0

Esforço do Congresso para aprovação de reformas injeta ânimo no mercado antes de balanços

Fechar

13 de outubro de 2020

Cesta básica: o que você precisa saber hoje para ficar bem informado

Por Weruska Goeking, Valor Investe — São Paulo

Publicado originalmente no portal Valor Investe

Fique de olho

Volta do feriadão no Brasil deve ter o rescaldo do movimento otimista nos Estados Unidos ontem, que teve altas consistentes puxadas pelas expectativas com o fechamento de um acordo de estímulo fiscal, a temporada de balanços do terceiro trimestre (leia mais abaixo), o lançamento de novo iPhone pela Apple e o dia de mega promoção da Amazon, que acontece hoje.

“Isso [o otimismo de ontem] de alguma maneira deve refletir hoje no mercado brasileiro”, afirma Mauro Morelli, estrategista da assessoria financeira Davos.

Hoje os mercados internacionais vivem uma ressaca com realização de lucros que encontrou gatilho na suspensão dos estudos da vacina experimental contra a covid-19 da Johnson & Johnson após um voluntário apresentar uma doença desconhecida.

“Já tivemos situação parecida com essa e o que houve depois é que os testes voltaram normalmente. Esse tipo de acontecimento é algo comum, pelas informações que temos no que diz respeito a testes de vacina”, avalia Morelli.

No mês passado, a AstraZeneca suspendeu os estudos clínicos de sua vacina depois de um participante ter apresentado uma reação, mas retomou os testes poucos dias depois e, apesar da reação negativa inicial do mercado, a suspensão acabou por ser vista como um ato responsável do laboratório e trouxe maior credibilidade aos estudos.

No Brasil, a preocupação com o cenário fiscal segue no radar. “O temor com o fiscal permanece como o principal entrave para que o mercado reflita a perspectiva mais positiva dos indicadores de atividade econômica, em média superando tanto as expectativas dos analistas, como até os resultados observáveis nos anos anteriores, de crescimento fraco”, afirma Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.

Neste contexto, uma sinalização de esforço do Congresso deve ser vista com otimismo pelo mercado. Os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cogitam suspender o recesso parlamentar de janeiro a fim de avançar em propostas consideradas prioritárias por eles e pelo Palácio do Planalto.

A sugestão foi levada a eles por parlamentares da base governista, conforme apurou o Valor Econômico, e já chegou também ao presidente Jair Bolsonaro.

“Há dúvida sobre como o Renda Cidadã pode ser colocado sem estourar o teto de gastos. Isso é uma preocupação muito grande que se reflete não só na inclinação da curva de juros, como também na dificuldade que o governo tem tido de colocar papéis de mais longo prazo no mercado”, diz Morelli.

Temporada de balanços

A temporada de balanços internacionais do terceiro trimestre começa a ganhar força a partir desta semana. Até sexta-feira, são esperados os resultados das farmacêuticas Johnson&Johnson e Roche, das companhias aéreas Delta e United Airlines, além de bancos como Citigroup, J.P. Morgan e Bank of America.

Ainda hoje saem os números do terceiro trimestre da Delta, J&J e dos bancos Citigroup, J.P. Morgan e do fundo BlackRock, todos antes da abertura das negociações na bolsa.

Para amanhã, está prevista a divulgação dos resultados do Bank of America e da Wells Fargo, assim como da companhia de alumínio Alcoa e também da United Airlines, esta última após o fechamento do mercado. Na quinta-feira, a farmacêutica suíça Roche divulga seus números antes da abertura do mercado.

A queda na atividade econômica provocada pela pandemia e as medidas de distanciamento social devem seguir afetando os balanços corporativos das empresas americanas no terceiro trimestre. No entanto, analistas acreditam que o pior já tenha ficado no passado para as companhias do S&P 500, que devem retomar a trajetória de crescimento dos lucros em 2021.

Segundo a FactSet, a expectativa é que os lucros corporativos das empresas do índice amplo de ações de Nova York recuem 20,5% no terceiro trimestre, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

No Brasil, a temporada de balanços começa na quinta-feira (15) com os números da CSN, após o fechamento do pregão. Veja aqui o que esperar para a temporada brasileira de balanços em uma entrevista com Marcelo Audi, gestor da Cardinal Partners.

Bolsas internacionais

As bolsas da Ásia fecharam sem direção única, mas melhoraram o desempenho após os dados que mostraram que as exportações da China cresceram em um ritmo mais rápido no mês passado.

O Nikkei índice de referência da Bolsa de Tóquio, subiu 0,18%, enquanto o Kospi, da Bolsa de Seul, caiu 0,02%. Na China, o Xangai Composto subiu 0,04% e se recuperou das mínimas do dia, enquanto o Shenzen Composto avançou 0,65%. A bolsa de Hong Kong teve suas negociações suspensas devido a um tufão.

Na Indonésia, onde o banco central do país, manteve a taxa de juros de referência em 4%, o JakidX, índice da Bolsa de Jacarta, subiu 0,77%.

Na China, dados oficiais mostraram que as exportações cresceram em um ritmo mais rápido em setembro do que no mês anterior, um aumento de 9,9% em relação ao ano anterior. As importações aumentaram 13,2% em relação ao ano anterior, ante queda de 2,1% em agosto.

Os investidores continuam de olho na moeda chinesa depois que o banco central descartou a exigência de que os traders de moeda registrassem depósitos em dinheiro, abrindo caminho para mais especulações negativas sobre o yuan país, o que pode ajudar a conter seu valor.

A mudança entrou em vigor ontem e elimina a exigência imposta em 2018 de um depósito de 20% sobre as negociações de yuans para desencorajar os especuladores.

A recuperação da segunda maior economia do mundo tem sido um raro ponto positivo, já que os investidores esperam para ver se o Congresso dos EUA conseguirá fornecer mais ajuda econômica para os americanos e empresas que lutam devido à pandemia do coronavírus.

Com o número de casos nos EUA, Europa e muitos outros países aumentando, os riscos de novas interrupções no comércio, nos negócios e em outras atividades diárias estão aumentando em algumas regiões.

Agenda

Na volta do feriado, a agenda tem alguns eventos que merecem destaque tanto aqui quanto no exterior.

Nos Estados Unidos, o principal indicador do dia é o índice de preços ao consumidor (CPI), às 9h30, com números referentes a setembro, e o núcleo da inflação merece destaque especial, após atingir 1,7% na base anual de agosto.

Por aqui, dados normalmente divulgados às segundas-feiras saem hoje o Boletim Focus do Banco Central, às 8h30, e a balança comercial semanal, às 15h. Além disso, destaque para o leilão tradicional de NTN-Bs, papéis atrelados ao IPCA, a ser realizado pelo Tesouro Nacional às 11h30.

Empresas

A disputa pela empresa de software Linx, envolvendo Totvs e Stone, colocou no centro das atenções os dois conselheiros independentes da empresa-alvo, Roger Ingold e João Cox. Está nas mãos deles a condução imparcial desse processo. A Linx não tem um controlador definido e seus colegas no conselho são os fundadores da empresa, Alberto Menache, Alon Dayan e Nércio Fernandes, já comprometidos com voto favorável à proposta da Stone.

As negociações entre BNDESPar, braço de participações do BNDES, e controladores da fabricante de celulose e papel Klabin avançaram e caminham para um acordo, que culminará no fim do pagamento de royalties por uso das marcas que dão nome à companhia e a alguns de seus produtos, apurou o Valor. Segundo fontes com conhecimento do assunto, o desfecho é esperado para esta semana.

A Justiça do Trabalho condenou o frigorífico JBS a indenizar em R$ 20 mil uma trabalhadora que contraiu a covid-19. O caso envolve a unidade de Trindade do Sul, que fica na Região Norte do Rio Grande do Sul. A sentença foi assinada pelo juiz titular da Vara do Trabalho de Frederico Westphalen, Rodrigo Trindade de Souza, no dia 6.
A pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT), a Justiça determinou que a JBS aplique testes para covid-19 em todos os funcionários do frigorífico de Montenegro, no Rio Grande do Sul. A medida também será aplicada para trabalhadores terceirizados da unidade. Na planta, há mais de 2,2 mil trabalhadores.

Dona das marcas Sadia e Perdigão, a BRF desembolsou US$ 285,5 milhões (o equivalente a R$ 1,6 bilhão) para recomprar títulos de dívida no exterior. Com o resgate parcial do papéis, o perfil de vencimento das dívidas do grupo foi alongado de 4,9 anos para quase 8 anos.

(Com Valor PRO, serviço de notícias em tempo real do Valor)